fbpx

Quando existe ausência de resultados, qual é a primeira ideia que surge? Que a culpa é da dieta, do coach, da nutricionista, da abordagem. A maioria das vezes relacionas que o problema está na dieta! Ou porque não és capaz de a cumprir, ou porque sentes que não é adequada a ti. Inevitavelmente procuras aquela dieta perfeita, e por muitas tentativas falhadas que tenhas no teu passado, tens sempre a esperança que desta é que é.
Hoje vamos falar-te de alguns sabotadores da tua abordagem de construção de objetivos, e dar-te algumas ferramentas para potenciar os teus resultados!

Histórias recorrentes

Existe algo em que acredito, podemos usar o poder na nossa mente para visualizar diferentes situações e conseguir trabalha-las quando elas ainda não aconteceram, ou relembrar as que já aconteceram de forma a retirar informação produtiva dessas situações.
Imagina comigo como seria se cada vez que te mentalizas que queres fazer algo, conseguias atingir essa meta e pronto. Que não existiam começos, paragens, e recomeços, e interrupções constantes! Que eras uma máquina, que colocava uma tarefa em mente e seria capaz de a executar, sem interrupções, e sem desculpas. Conheces alguém que consegue? Já pensaste que a maioria das pessoas bem-sucedidas consegue desenhar tarefas, e executa-las como se a vida dessas mesmas pessoas fosse perfeita e sem desvios?
O que te difere dessas pessoas, para que sempre que traças um objectivo não o cumpras? E que esse caminho se torne frustrante e pareça impossível de atingir?
“Amanhã vou começar uma nova dieta e vou perder os quilos a mais que ganhei estas férias”.
E esses quilos, que não foram embora.
Além do objectivo não atingido, a frustração começa a ser permanente e transforma-se numa doença que prolifera as restantes áreas da tua vida.
Tenho uma novidade que tenho para te dar: Tu és mais que capaz de atingir esse objectivo, e qualquer outro que querias.
E porque não consegues? A maioria das pessoas falha na estratégia aplicada para atingir esses objectivos. Vou partilhar contigo algumas das ferramentas que usamos com os Atletas da Team, e que usei comigo mesmo ao longo de anos, para conseguir ser bem-sucedido em todas as tarefas e objectivos que tracei na minha vida. E continuo ainda a usar esta técnica hoje em dia.

[Tweet “A maioria das pessoas não sabe definir correctamente os objectivos.”]

Um pouco sobre mim

Ao longo de vários anos a minha jornada foi dura, e por conta própria consegui perder 50 kg. Sim! Eu era um obeso de 121 kg, que após alguns anos chegou a pesar… 71 kg! E a jornada de perda de peso foi mais do que perder uns números na balança… Foi uma experiência fantástica! Uma experiência que me fez alguém melhor, mais resiliente e que me fez acreditar que sou capaz de tudo, se me aplicar consistentemente e com estratégia eficaz para o conseguir.
E o que aprende alguém que decide perder sozinho 50 kg, ganhar massa muscular, tornar-se mais forte, tirar dezenas de formações, criar um negócio de raiz, e mais um par de botas, ao longo destes últimos 10 anos?
Hábitos. Uma das palavras que pode parecer comum e inofensiva mas que pode potenciar tão positivamente o trabalho para atingires os teus objectivos.
No dia que parei de sonhar, e decidi transformar os meus sonhos em objectivos, tive de os delinear de forma inteligente, para que fossem SMART.

Quantas vezes já pensaste:

  • Vou começar a ir ao ginásio
  • Vou começar a fazer uma caminhada ao final do dia
  • Vou começar a comer mais saudável
  • Vou preparar as minhas marmitas nos dias anteriores

E quantas vezes conseguiste ser consistente com esses objectivos?
Hoje, quero que faças algumas experiências com estas ferramentas. E quero que mudes a tua vida, que tentes novamente apesar do que já possas ter tentado no passado.

O que acontece com os teus objectivos

Parece simples definir um objectivo, é definir e pronto, já está!
Sejamos honestos: A maioria das pessoas não sabe definir correctamente os objectivos.
Escolhes um objectivo que tens em mente, como “vou deixar de fumar”, e depois começas a tentar deixar, na esperança que resulte.
Normalmente não resulta, e esta pequena e curta jornada gera dúvidas… Porque não funcionou? O que fiz de errado?
E nesta fase entramos na chamada “Passadeira da decepção”.
Quem nunca experienciou:

  • Acordas com uma tonelada de energias positivas e um extra de motivação e pensas: É HOJE!
  • Decides rever o teu histórico bancário, e começar uma conta poupança através da poupança de 1€ por dia.
  • Decides comprar uma quantidade enorme de vegetais, e grelhar uns bifes de frango.
  • Compras uma garrafa linda metalizada oferecida pela loja de suplementos que patrocina toda a gente, e decides que vais beber orgulhosamente 2 litros de água por dia.
  • Tudo corre bem no primeiro e segundo dia.
  • No terceiro dia adormeces, e esqueceste-te de preparar a marmita. Talvez vás comer fora hoje, e não consigas tirar 1€ de hoje para a poupança… Chegas ao trabalho e com a pressa deixaste aquela garrafa metalizada em casa!
  • Como falhaste um dia, começam as desculpas, e começas a sentir culpa, e essa frustração leva a que percas todo o foco que tinhas à dois dias atrás.
  • Até que decides que finalmente esta não é “a altura” certa e desistes. Ficas à espera que surja uma nova onda motivacional, para recomeçares o processo de novo, que se for feito da mesma forma, terminará sempre da mesma maneira.

[Tweet “Procura como os grandes génios bem-sucedidos conseguiram tudo, nada é por acaso”]

3 Passos para atingires JÁ os teus objectivos

1. Aproveita a onda motivacional

A motivação não é fator suficiente para garantir que os teus objectivos são atingidos. Mas aproveitar uma destas fases, que acordas com toda a energia para trabalhar de forma motivada em prol dos objectivos, é muito importante. Lembras-te do exemplo acima? É um exemplo desses dias excelentes para começar a aplicar algumas regras, e aproveitar a motivação no máximo.
Um exemplo, na primeira pessoa. Quando comecei a minha jornada de perda de peso estava extremamente motivado e como todas as pessoas passei por altos e baixos. E houve uma altura em que chegava a casa para me equipar e facilmente me distraía e acabava por não ir ao ginásio. Porquê? Porque era muito mais fácil ficar já em casa do que voltar a sair… Tinha desculpas como:

  • Está trânsito…
  • Não vou arranjar lugar para estacionar!
  • Está a ficar tarde para ir e voltar…

Então a minha forma de solucionar a questão foi deixar de ir a casa! Acordei num daqueles dias super motivados e pensei: se quando ia a casa sentia que era muito mais conveniente ficar por lá, então vou passar a sair do trabalho e levar logo o material do ginásio comigo para sair do trabalho em direcção ao ginásio. Ao fim de uns dias/semanas tornou-se normal sair do trabalho com a mala do ginásio e seguir direto, e o estranho seria quebrar esta nova rotina.
Como podes aplicar hoje mesmo:
Assim que te sintas com a motivação em alta para trabalhar para um dos teus objectivos, usa esse momento para começar a trabalhar coerentemente nessa direcção. Faz uma lista de tudo o que precisas para atingir esse mesmo objectivo, e com toda essa informação desenha um plano para que possas cumprir.
Imagina, sabes que precisas de perder peso… E para perder peso achas que deves melhorar os teus hábitos alimentares e fazer algum exercício. Acordas uma segunda-feira e pensas que hoje é o dia, e vais mudar a tua alimentação! Elabora uma lista do que precisas, como: fazer 3 caminhadas semanais, vais preparar a maioria das tuas refeições e comer apenas até estares satisfeito(a).
A partir desta lista, desenhas um plano de acção para as cumprir: apontar o dia e hora que vais fazer a caminhada, o dia ou dias da semana que vais preparar as tuas refeições e escrever que tens um objectivo diário de comer lentamente.
É apenas um exemplo de aplicação prática, que serve para qualquer objectivo.
 

2. Define acções simples

Lembras-te do exemplo acima? Daquele dia que acordas e queres fazer tudo?
De repente é uma dieta extremamente “low carb”, são 7 treinos em jejum com 20 suplementos acompanhados de um segundo treino no fim do dia, em super circuitos… Ao 3º dia estás a desistir. A ideia é: não é preciso fazer tudo de uma vez, para chegar ao teu objectivo!
Começa pequeno, sê realista com pequenas metas. Como no exemplo acima do ponto 1, poderias fazer 5 caminhadas semanais, talvez… Mas 3 consegues de certeza! Então começas com 3 caminhadas, e assim que as faças tranquilamente ao fim de 2-3 semanas, acrescentas uma quarta caminhada.
Fazer todas as refeições da semana? Só tens tempo para preparar 4 dias, um dos dias é sempre difícil… Óptimo. Foca-te em conseguir sempre organizar-te para cumprir com esses 4 dias, e o quinto dia fica ainda como fazias antes, almoçando fora.
Cada pequeno passo, é um passo mais próximo do objectivo. E porque devemos começar com pequenas acções?
Existem 3 zonas básicas em cada pessoa:

  • A zona de conforto, onde estás actualmente e que provavelmente não é suficiente para te levar ao teu objectivo.
  • A zona de aprendizagem, onde estás fora da zona de conforto mas é uma zona sustentável o suficiente para a manteres sem te causar demasiado desconforto.
  • A zona de pânico, exactamente onde não queres estar pois significa que será difícil de manter este estado.

Estas zonas são dinâmicas, e a tua zona de conforto vai aumentando ao longo do processo assim que ganhas controlo sob a zona de aprendizagem:

Então:

  • Em vez de ires 6 dias por semana ao ginásio, começa por durante 3-4 semanas conseguir ir consistentemente 3 dias por semana, todas as semanas.
  • Em vez de eliminar tudo o que gostas a nível nutricional, reduz tudo aquilo que não te faz falta e não contribui para o teu objectivo, mas deixa pequenas recompensas pelo menos inicialmente para quando regressas do ginásio.
  • Pensa actualmente quais são os teus objectivos, e parte em pequenos passos que saibas que consegues cumprir facilmente! Partilha connosco, estamos curiosos.
3. Coloca no teu calendário a lista de tarefas/objetivos

Não precisas nada de outro mundo… Modelo old school!
Imprime um calendário grande mensal, e coloca em todos os dias da semana que tens alguma tarefa a cumprir. Por exemplo coloca os 3 dias que pretendes ir ao ginásio marcados em todas as semanas, coloca 1-2 dias onde pretendes dedicar-te a preparar as tuas marmitas.
Afixa esse calendário em local visível, a porta do frigorífico é um clássico! Se vives na casa dos teus pais, talvez ao lado do teu poster dos Black Eyed Peas? Mas que o vejas todos os dias e não te esqueças dele.
Cada dia que executes a tarefa marcada, deves colocar um X com uma caneta que dê nas vistas, ou um marcador fluorescente. Tenta criar uma cadeia de X cumprindo todas essas pequenas tarefas até ao fim desse mês.
Conseguiste? Sentes-te feliz e com motivação? Óptimo, recomeça o ciclo usando a onda motivacional, para traçar mais pequenos passos no mês seguinte.
Tens dúvidas se resulta? Procura como os grandes génios bem-sucedidos conseguiram tudo, nada é por acaso!

Resumo

Um artigo diferente do habitual, mas para mim como Coach, tanto ou mais importante que qualquer artigo de treino e dieta.
Não dianta ter dietas e treinos perfeitos, se não perceberes como os podes cumprir! O fracasso é apenas um reflexo da tua desorganização, e podes ultrapassar esse fracasso e conseguir tudo o que precisas, de forma organizada.
Como resumo:

  • Planeia a tua semana ao longo de um mês e marca as tarefas identificadas
  • As tarefas devem ser claras e simples
  • Aproveita a motivação extra ao cumprir a maioria das tarefas do mês, e planeia o mês seguinte!

 
Achaste interessante? Dá-nos o teu feedback, porque se realmente tiveres gostado este artigo tem uma possível parte 2 e 3.
#Descomplica

Translate »

Subscreve a nossa newsletter

Subscreve a nossa newsletter para seres o primeiro a saber todas as novidades da nossa equipe.

Ficaste inscrito, agora vais fazer esta viagem connosco!