fbpx

Intro

Nunca quiseste de repente perder gordura apenas numa zona? Aquela gordurinha localizada chata, que te persegue? Também nós já experienciámos esse sentimento, e entendemos-te na perfeição. Mas será possível que isto aconteça? Podes planear onde perder gordura?
Para responder a esta questão vamos analisar a literatura científica.
 

ESTUDOS

A maioria dos estudos existentes demonstra que focar o trabalho muscular em determinadas zonas não promove a perda de gordura localizada adjacente, quando comparado com qualquer outra forma de exercício desde que o gasto calórico seja idêntico.
Um estudo recente de Scotto di Palumbo et al. (2017) sugere que a redução de gordura localizada pode ser possível, tendo resultados diferentes de estudos anteriores. Neste estudo 16 mulheres sedentárias foram divididas em dois grupos iguais, onde um dos grupos realizou treino de força apenas no TRONCO e finalizou com 30min de treino aeróbio (cardio) na bicicleta. O outro grupo fez exatamente o oposto, treino de força nas PERNAS e finalizou com 30min de treino aeróbio no ergómetro de braços (semelhante a uma bicicleta de braços).

Este treino foi realizado 3 vezes por semana e ao fim de 12 semanas ambos os grupos perderam valores de massa gorda semelhantes.
O grupo que fez treino de força no TRONCO perdeu mais gordura nesta região comparativamente às pernas. Inversamente, o grupo que realizou o treino de força nas PERNAS perdeu mais gordura nessa zona, do que no tronco.

Deveremos então aceitar já que a perda de gordura localizada é possível e não é afinal um mito? Obviamente que não, dado que este estudo apresenta várias limitações.

[Tweet “Nunca tires conclusões apenas baseado num artigo, não é uma verdade absoluta!”]

É necessário replicar o desenho do estudo com amostras maiores, mais diversificadas e possivelmente com métodos de avaliação diferentes. Só assim podemos estar mais perto de uma certeza.
Assumindo que os resultados estão corretos, a grande diferença deste estudo está na combinação do treino de força com o aeróbio no final desse mesmo treino. Uma explicação possível é que exista um aumento da oxidação lipidica resultante do aumento da temperatura e fluxo sanguíneo próximo da área treinada, ou seja, neste estudo o treino de força leva a que haja uma mobilização das reservas de gordura próximo das zonas trabalhadas, sob a forma de ácidos gordos para a corrente sanguínea, que posteriormente serão utilizados como “combustível” no treino aeróbio.
 

Limitações do estudo

A amostra sendo pequena pode levar a que alguns resultados possam ser apenas frutos do acaso, por exemplo basta algumas das mulheres selecionadas no estudo tenham uma tendência natural a perder mais gordura no tronco, e essas mesmas mulheres terem ficado emparelhadas no grupo que realizou um treino de força no TRONCO, e já encontramos um fator para confusão.
Por isso tem calminha antes de começares a fazer cardio após treino de agachamentos e abdominais como se não houvesse amanhã!
 

Pontos positivos

  • Neste estudo houve efetivamente perda de gordura em ambos os grupos. Alguns estudos sobre este tema, tiveram como resultado que nenhum dos grupos perdeu gordura, o que impossibilitou a perda de gordura localizada;
  • A nutrição neste estudo teve algum controlo através de registos alimentares;
  • Houve sobrecarga progressiva a nível de treino de força;
  • A avaliação da composição corporal das pessoas que fizeram parte do estudo foi feita com DXA e adipómetros.

 

Aplicabilidade Prática

Mesmo que no futuro, através de estudos mais completos e com uma maior amostragem se venha a confirmar que a redução de gordura localizada é possível, esta conclusão pode não ser útil para a grande maioria da população. E porque não?
A maioria da população que sofre de excesso de peso tem muita massa gorda e não precisa de se preocupar em que local a vai perder… Nestes casos mais comuns, simplesmente devem perder gordura em todo o corpo!
No entanto este tópico é mais interessante para quem tem valores de massa gorda baixos e ainda procura perder aquela “gordurinha chata” nas fases finais de um processo de perda de gordura corporal.
Se pretendes implementar esta estratégia (treino de força + cardio no final) deves ter alguma precaução, visto que o treino aeróbio excessivo poder interferir com a recuperação, performance e adaptações musculares do treino de força.
Cardio em excesso combinado com ingestões calóricas baixas e valores de massa gorda baixos podem ser bastante prejudiciais para a tua saúde por isso avalia sempre quão importante é perder aquelas ultimas gramas de gordura!
Como nota, a maioria das pessoas que se preocupa com a perda de gordura localizada está ainda muito longe de precisar de se preocupar com isso… Perder em primeiro lugar o peso/gordura a mais, através duma ingestão adequada de calorias e proteína, incluir um treino de força que esteja planeado de forma progressiva, e a maioria do trabalho está feita!
#Descomplica
Coach Mário Oliveira
 
PS: Se és uma mulher cheia de garra e queres adquirir um plano com inclui todas as recomendações acima, o que esperas para adquirir o Strong and Sexy?
 
Bibliografia

Eric Helms “Body Fat Spot Reduction Isn’t a Myth?”, MASS Issue 4 (2017)
Translate »