fbpx

INTRODUÇÃO

Aulas de grupo. Ora há quem veja como o Santo Graal ou como o Bicho Papão? Será que podem, será que devem ou será que não?
Este é o tema do artigo de hoje. Sejas um novato no ginásio, ou um entusiasta de longa data já ouviste falar nas aulas de grupo: Zumba, Pilates, Pump, Jump, Funk, lump, e por aí fora!
Ora eu acho que o uso das Aulas pode ser extremamente interessante em vários fatores, sendo um deles convencer alguém que não frequenta o ginásio a começar a frequentar e ter alguma diversão enquanto faz exercício, e vamos detalhar estes benefícios abaixo.
No entanto a longo prazo, se o objetivo é treinar para atingir o pico de forma, e/ou performance, poderá não ser o formato mais eficiente, não pelo menos sozinho.
 

POTENCIAIS BENEFÍCIOS

A maioria das pessoas quando entra para o ginásio, tem algum medo do que vai fazer. Sentem-se inseguros sobre ir para as Máquina de Cardio, ou assustar-te com as 1000 máquinas de musculação… E acabam por ter uma única opção: ir para aulas de grupo. Que vantagens tem?
Motivação
Acabam por ser motivantes do ponto de vista de que exigem pouca habilidade para serem executadas! Lembrem-se: uma tarefa quanto mais habilidade, a mais motivação obriga, e quando falamos de alguém recém-entrado queremos tarefas simples.
Estrutura
Entre chegar perdido ao Cardio ou ás máquinas de musculação, a maioria das Aulas de grupo tem um pouco mais de estrutura, incluindo uma rotina de aquecimento, parte fundamenta o treino e regresso à calma.
Revisão da técnica
Aulas mais técnicas como por exemplo o Pump, podem ser corrigidas pelo Instrutor prevenindo o risco de lesão e melhorando a eficiência na execução de todos os exercícios. Além disso vais aprender a usar os teus músculos corretamente nos treinos.
Responsabilização/Sensação de pertença
O fato da maioria dos ginásios obrigar a reservar as aulas de antemão obriga-te a comprometer em não faltar a aula. Além disso ficares a conhecer o Instrutor e colegas dá-te um espírito de pertença, criando um ambiente propício a bons hábitos. Não te esqueças da velha máxima:
“Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.”
Assim além de ires, aproveitas o momentum para continuar a ir e ganhar confiança.
Diversão e Variedade
A mudança deve ser em parte, divertida! E as aulas são sem dúvida uma forma de tornar este hábito prazeroso. Por isso é sem dúvida um bom incentivo para começares a frequentar o ginásio. Além disso a oferta é enorme, não há como te aborreceres.
 
Desta forma vês tanta coisa favorável?
Mas será que chega fazeres aulas de grupo? Veremos…

POTENCIAIS CONTRAS

Já falamos da forma como podes usar as grandes mais valias destas aulas para começares a fazer do exercício um hábito. Mas será que tudo são rosas? Como sabem aqui falamos de tudo abertamente, para que possas colocar na balança e decidir acertadamente.
Falta de Programação Personalizada no Treino
Atrás falámos da variedade e parte divertida das aulas de grupo, mas ao mesmo tempo que pode levar-te a começar a frequentar o ginásio pode também ter uma grande lacuna que é não ser especificamente um treino desenhado para ti. Desta forma o instrutor não consegue garantir que está 100% alinhado com os teus objetivos, expetativas e limitações (e preferências claro).
Falta de Monitorização individual
Como o nome diz, são aulas de grupo é impossível o instrutor dedicar o tempo inteiro da aula a fazer contigo tudo passo a passo, como faria um Personal Trainer. Desta forma corres o risco de o instauro perder “mais tempo” com os novatos do que contigo se fores ligeiramente mais avançado.
Ritmo e Mudança de exercícios/rotinas
O instrutor tem planeado uma série de exercícios e rotinas que vai seguir ao longo da aula que não estão personalizados para os teus tempos de execução, descanso nem o teu nível de experiência na execução dos exercícios. Isto pode levar a alguma sensação de frustração ao não conseguires acompanhar o ritmo dos mais avançados.
Possível Exagero
Novamente, a monitorização do trabalho realizado é global! Normalmente são aulas quanto mais hardcore parecerem mais sensação de “trabalho realizado” sentes quando sais de lá. O que nem sempre é sinal que vás progredir mais, se o trabalho realizado não tem em conta o lifestyle e capacidades de recuperação entre treinos. Podes assim por em causa o teu progresso e saúde articular.
 
Agora que tens os dois pratos da balança preenchidos, o que concluir?

CONCLUSÃO

As Aulas e grupo podem ser excelentes para a maioria, não para todos e nem para sempre possivelmente. Vai sempre depender dos teus objetivos e experiência de treino.
Assim, se estás a começar e ainda não tens certeza do que fazer na zona de musculação e não podes pagar um PT, tenta começar a frequentar algumas aulas de grupo como por exemplo Pump, RPM e Step por exemplo.
Aproveita as aulas de Pilates para descomprimir um pouco e relaxar enquanto aprendes algumas técnicas que te vão fazer esticar e estalar todo (sentimento de estar crocante).
Assim que estejas confortável no hábito de cumprir com as idas ao ginásio, de realizar exercício físico repensa os teus objetivos. Se o objetivo é obter uma grande Recomposição Corporal, aproveita o que aprendeste no Pump e começar a incluir 1-2 treinos de força semanais onde começas a explorar a Zona da musculação e vai trabalhando mais detalhadamente os teus músculos para atingir a Tonificação e Definição desejada!
A longo prazo, vais ver que grande parte do teu tempo passará a ser musculação e as Aulas tendem a ser a parte menor do teu plano, mas não menos importantes porque a Jornada deve ser divertida.
E não te esqueças de descomplicar,
Coach João
 

LEITURA RECOMENDADA

O Meu Plano de Treino – Parte 1
O Meu Plano de Treino – Parte 2
O Meu Plano de Treino – Parte 3

Translate »