fbpx

Introdução

O Stress é um assunto muito importante porque acaba por estar envolvido em tudo, e nos pode afetar quer fisiologicamente quer a nível psicológico. Já te sentiste de alguma forma prejudicado devido ao stress? Algum treino que pareceu mais difícil que o normal?
O stress afeta a perceção que temos das coisas, afeta o nosso sistema nervoso, órgãos e a performance no ginásio que inclui até a recuperação entre treinos.
Desta forma, o stress tem imensas proveniências:
• Do último treino que realizaste
• Da discussão que tiveste com um amigo
• Ou algum passarão maluco que te ultrapassou no trânsito

Como o Corpo lida com o stress

Não reagimos a todos os stressores de forma igual, mas vou dar-te um exemplo dos quais estás mais que preparado para lidar com eles.
Imagina que estás na floresta de noite, e de repente ouves os arbustos a mexer o que sentes?
• O coração começa a bater mais rápido,
• A tua pupila dilata
• Sentes que tudo em roda se move mais devagar
Este é o teu corpo preparado para reagir estas situações com o modo Fight or Flight (ou freeze) em que tens de estar o mais focado possível para fugir ou enfrentar o stressor. Desta forma todos os teus sistemas metabólicos estão no auge preparados para ou lutar, ou fugir. São momentos de stress “agudos” com um pico momentâneo, que são bem diferentes do stress crónico.
No entanto o Stress não tem só os efeitos descritos acima, o stress sinaliza o teu corpo para se adaptar a estas situações, para que no futuro estejas mais preparado para lidar com situações semelhantes. Já pensaste nas semelhanças que acontece com o treino do ginásio, certo? 😊
Treinar com pesos é um momento de stress agudo que leva o teu corpo a aperceber-se do “ataque” à integridade dos teus músculos e como é que ele se protege? Tornando os teus músculos maiores, e mais fortes.
Mas ao mesmo tempo o teu corpo não tem uma vida fácil no que toca a diferenciar os diferentes tipos de stress, se são profissionais, de treino ou outros (no que toca na sua tolerância).
No entanto as adaptações diferem, nos diferentes tipos de stress, ou seja, o corpo não reage da mesma forma a um acidente automóvel e a um treino “doidão” no ginásio.
Mas ara simplificar para já vamos considerar que a resposta do teu corpo aos stresses é muito semelhante e podemos usar modelos bastante conhecidos para explicar o que acontece nestas situações. Vamos falar do GAS.

General Adaptation Syndrome – GAS

O Síndrome da Adaptação Geral (SAG) ou como em Inglês – GAS, foi descoberto por Hans Selye num dos primeiros estudos sobre stress que foi realizado em 1936.
Este Síndrome diz basicamente que o teu corpo tem uma reserva geral de reservas para se adaptar aos stresses, e para que possa estar preparado e adaptado a eles no futuro.
O Gráfico/Modelo do GAS/SAG é composto por 4 fases principais:
Homeostase, ou seja, zona natural de equilíbrio
Alarme, onde acontece o stressor e onde a performance cai (também conhecida como fase de compensação)
Resistência, quando o corpo se habitua a este stress
Exaustão, quando já não é possível resistir à quantidade de stress. Também é conhecida como fase de descompensação.

 
Do ponto de vista de treino no ginásio é simples:
1. Estás em homeostase antes de ir ao ginásio
2. Existe um stressor como levantar pesos em que existe um decréscimo das tuas funções imediatamente após treino, logo não estás no teu pico de performance (expectável)
3. Existe após uma fase de resistência, ou seja, o teu corpo adapta-se a esse estímulo e torna-se mais capaz de superar o mesmo no futuro (por isso é que um treino duro na semana 1, parece muito mais fácil na semana 2 e 3)
a. Aqui relevo a importância da sobrecarga progressiva para continuares a ser capaz de causar algum stress na Fase de Alarme
4. Exaustão só acontece quanto entras numa espécie de overtraining, e causas tanto stress que o corpo não consegue adaptar-se

Outros stressores

Como falamos atrás, não tens só stress proveniente do treino. Se considerares a tua vida profissional, noites de sono mal dormidas, maus hábitos alimentares, problemas conjugais e entre outros, todos estes vão ser colocados na mesma reserva geral. Desta forma, todos estes stresses em conjunto, se forem demasiados podem colocar-te em exaustão e em vez de te tornares mais forte, tornas-te mais fraco.
O teu corpo acaba por (de forma simplificada) colocar todos os stressores provenientes da tua vida num “copo” que é a tua capacidade individual de gerir o stress, e de te adaptares aos mesmos.

Desta forma, assumindo um Copo total (reserva) para todos os stressores da tua vida, quanto maior for o stress de outras áreas que não o ginásio, menor é a quantidade de trabalho que podes realizar no ginásio e adaptar-te corretamente (e progredir).

Conclusão

Minimizar os fatores de stress na tua vida é uma tarefa importante se queres progredir o máximo possível quer no ginásio, quer na tua saúde.
Então ficas com 7 passos simples que te vão ajudar a reduzir esse mesmo stress:
• Sempre que possível evita situações de stress
• Minimiza o teu despendido nas redes sociais ou tempos “inúteis” como ver TV
• Pratica alguma forma de meditação
• Sempre que te sintas stressado, fecha os olhos e respira fundo 5-10 vezes até sentir o diafragma a expandir fazendo com que cada respiração seja longa (parece que respiras pela barriga!)
• Passa mais tempo com a tua família e amigos e aposta em passar tempo nos teus hobbies
• Não fiques eternamente a matutar em erros do passado (chamado de ruminação)
• Sê organizado e planeia sempre as tuas tarefas
Já sabes a nossa regra de ouro: descansa, minimiza o stress e #descomplica 😉

Translate »