fbpx

Hoje trago a história da Elisabete, um progresso inacreditável que fico muito feliz por poder partilhar contigo hoje.

——

Em 2017 fui mãe de um menino. Durante a gravidez confesso que me descontrolei um pouco em termos alimentares e em relação ao exercício. No primeiro trimestre tive muitas náuseas matinais o que me tirou bastante energia e deixei de ir ao ginásio completamente.

Depois do nascimento do meu filho foi todo um novo processo.

Ser mãe, ser dona de casa, ser esposa e continuar a trabalhar full time.

Tempo para mim?? Não havia muito ou mesmo quase nenhum.

Em termos estéticos não me sentia bem comigo mesma, isto de ser mãe foi uma transformação 180 graus. O meu corpo mudou completamente: as estrias, as gordurinhas que ficam extras depois de 9 meses nos locais mais complicados, a dinâmica familiar e todo o processo para conseguires ter um tempo livre para fazer exercício (visto que estou fora do meu país sem avos/irmãos/tios ou primos para cuidador do bebe), o cansaço e sem paciência para pensar na alimentação correta.

Acabava simplesmente por comer qualquer coisinha nos 5 minutos que tinha entre mudar as fraldas, dar de mamar ou acalmar o bebe com cólicas. Mas isto todas as mamãs o sabem muito bem.

Quando vi que os quilinhos a mais que não queriam ir embora percebi que precisava de fazer algo para me sentir bem comigo mesma.

Com o encorajamento do meu marido (que sempre me apoiou neste processo) que me falou da Sik Nutrition, entrei em contacto  com o João que prontamente me respondeu e me deu o outro empurrãozinho que estava a precisar.

Claro que hoje conto isto a sorrir, mas existem medos, antes de avançar. O maior medo foi a falta de confiança e acreditar que era capaz de fazer o que me comprometi.

As maiores dificuldades foram conciliar a vida familiar e não ter assistência para cuidar do meu filho sempre que precisasse.

Trabalhar por turnos, principalmente durante a noite e dias de trabalho em que o tempo para beber água ou sentar e comer eram quase inexistentes… Mas a motivação e vontade de me sentir melhor comigo mesma foi sempre maior.

As minhas maiores duvidas foram relacionadas com os hábitos alimentares. Não tanto o que devo comer mas sim as porções e quantidades, e acho que nesse sentido a Sik Nutrition ensinou-me bastante e deu-me as ferramentas necessárias para dominar a nutrição a longo termo.

Antes de me juntar à equipa já conhecia várias historias de pessoas que conseguiram fazer transformações inacreditáveis. E quem diria que eu iria ser a próxima?

Começar este protocolo para mim foi também comprometer-me comigo mesma e com o meu bem-estar. Quando voltei a treinar contra todas as dificuldades, os meus níveis de energia aumentaram e esse tempo que tinha só para mim era precioso.

Senti-me muito melhor no final do treino, mais disponível para a minha família, senti que conseguia gerir todo o stress de uma forma mais calma.

Foi engraçado nas primeiras semanas quando acabava o treino e tomava o meu duche, lembro-me de fechar os olhos e pensar comigo mesma que saudades de treinar e ter esta sensação de dever cumprido. Agora não vejo a hora de ir ate ao ginásio ou fazer qualquer atividade física.

O facto de fazer parte do grupo da Sik Nutrition mostra que não somos os únicos… Os únicos a começar a jornada, os únicos a fazer os exercícios só com barra ou peso corporal (como seres humanos que somos olhamos sempre para os “pros” e esquecemos que eles também começaram pelo básico).

Este grupo deu-me uma sensação de pertença e o facto de ao fim da semana ter que mostrar (ou pelo menos eu quero mostrar) resultados aumenta os níveis de adesão, ja que temos que “prestar contas” a alguém.

Por isso senti que o suporte esteve sempre la. Qualquer dúvida que tinha era esclarecida e palavras de motivação estiveram sempre presentes. Os treinos foram sempre adaptados às minhas disponibilidades, horários e gostos.

Em termos de plano alimentar foi me ensinado a comer segundo as minhas quantidades, e tive sempre o poder de decisão dos alimentos que mais gostava dentro dessas mesmas quantidades.

Assim consegui aprender a gerir as porções que preciso comer, planear com antecedência os meus dias para conseguir ter esse tao desejado momento para treinar.

Apesar de todo o processo que passei nunca tive vergonha de como era.

Apenas sempre quis ser diferente.

Sempre quis ter um corpo mais atlético, mas pensava que não conseguia, que não tinha capacidade para cumprir um plano para atingir esse objetivo.

Bem ainda tenho um longo caminho pela frente, mas o facto de ir às compras e poder experimentar todas aquelas peças de roupa que antigamente nem me atrevia a olhar… Dá uma sensação de dever cumprido!

Acho que nem consigo pôr por palavras como me sinto.

Mas sem dúvida mais realizada, feliz comigo mesma e tenho uma relação muito mais amigável com o meu espelho.

Nem todos podemos ser atletas profissionais ou modelos de fitness mas o importante é estarmos bem connosco. Ainda tenho as estrias nos locais indesejados e a minha anatomia nunca será a mesma como eras antes de engravidar.

Mas ser Mãe foi das melhores coisas da minha vida e essas são as cicatrizes que a vida nos dá, no fundo é também o que nos torna diferentes.

E falando em ser mãe, uma das minhas vantagens foi o fato do meu marido também gostar de exercício físico (alias este gosto pelo exercício veio através dele) e também querer seguir uma alimentação o mais saudável e equilibrada possível pelo que contribuiu para uma melhor adesão ao plano.

Sem dúvida os jantares com os amigos e as datas especiais foram os momentos de quebra. Mas o importante e não deixar que esses pequenos episódios mudem o trajeto que venho a percorrer.

Atualmente penso que já faz parte da rotina, acaba por fazer parte da tua identidade e estilo de vida que eu escolhi.

Hoje, após ter visto tantas transformações, sinto que fui capaz de inspirar outros o que me deixa muito orgulhosa de mim mesma.

Não foi um caminho fácil tenho que dizer, muitas foram as desculpas que poderia ter encontrado para fugir ao plano mas o principal e aquilo que queria para mim e aquilo que quero também passar ao meu filho.

Sou enfermeira, muitas vezes encontro pelo caminho muitas morbilidades que poderiam ser evitadas com mais atividade física e melhores escolhas alimentares.

Penso que a melhoria dos cuidados de saúde cabe também na prevenção, até mais do que o tratamento. Pessoas mais ativas são pessoas mais produtivas, mais saudáveis e com melhor qualidade de vida.

Eu sou a Elisabete Silva e tenho 31 anos. Sou enfermeira nos Cuidados Intensivos numa das ilhas do Canal Da Mancha. Como muitas outras mães sou também esposa, profissional mas sem duvida uma mulher que gosta de se sentir bem, bonita e realizada.

——-

Um testemunho que não me deixa muito a acrescentar.

A Elisabete elaborou muito bem os pontos chave e como não se prender ao fator motivação, mas sim à intenção! Intenção de cumprir um plano, um compromisso que assumimos os dois como equipa.

Sikiana um dia, Sikiana para sempre!

Coach João

#descomplica

 

Translate »