Introdução

Hoje temos um tema bastante interessante e está relacionado com a duração que o treino deve durar. Será que o ideal são 30mn, 1h ou mesmo 3h? Para começar vai depender do tipo de treino que estamos a falar, se é um treino direcionado para Força Máxima, Hipertrofia, Cardiovascular ou mesmo específico de uma modalidade (Técnico-Táctico). No artigo de hoje vamos focar-nos apenas no Treino de Força direcionado para Hipertrofia.

Há uma duração mágica?

Nos dias de hoje ainda ouço muito o mito que não se pode treinar mais do que 60mn, devido à quantidade de cortisol libertada e que vai catabolizar o nosso precioso tecido muscular. 

No entanto, isto não é verdade, porque a libertação de cortisol durante o treino é uma resposta fisiológica perfeitamente normal e não causa efeitos negativos. 

O cortisol é problemático quando está aumentando de forma crónica e na realidade o treino até promove a atenuação da libertação de cortisol noutros momentos do dia (1). Até temos estudos a comprovar que a resposta do cortisol no treino de força está linearmente correlacionado com os ganhos de massa muscular (2,3). 

Conseguimos perceber que não há efeitos negativos em treinar acima de 1h, mas então quanto tempo deve durar o treino? A verdade é que depende e é muito individualizado, há vários fatores que vão influenciar:

  1. Tempo disponível para treinar: Este é mesmo dos fatores mais importante, se a tua vida só te permite treinar 45-60mn por treino,é com isso que tens de contar e conseguir potencializar o teu treino durante esse período. 
  1. Genética: Vai depender muito das tuas necessidades individuais de volume, algumas pessoas precisam de mais volume de treino (séries por grupo muscular) do que outras;
  1. Experiência de treino:  À medida que vais sendo mais experiente, e treinando com boa técnica, o volume necessário para teres adaptações vai ser progressivamente maiores;
  1. Afluência do ginásio: Alguns ginásio são mesmo muito movimentados em alguns períodos do dia e isso pode afetar a duração do teu treino. Se tiveres que esperar para ter acesso a certos equipamentos, o teu treino pode ter que se prolongar um pouco mais.   

Como vês são vários os fatores que vão influenciar a duração do treino, ao ponto de ser muito difícil fazer uma recomendação do tempo exato de treino.

A verdade é que não existe um número mágico de quanto tempo deves treinar e muitas vezes até vai variar ao longo do tempo.

Se fizeres uma periodização do teu treino vão haver momentos em que tens mais volume programado e eventualmente vais precisar de treinos um pouco mais longos. Por outro lado se tiveres numa fase exigente a nível profissional, com várias reuniões e bastante stress, possivelmente a tua disponibilidade será menor e os treinos terão que ser um pouco mais curtos. 

Mais nem sempre é melhor

Se não há problema em treinar mais do que 1 hora significa que treinar 3h vai ser melhor? Não propriamente, porque a partir de um certo ponto os retornos vão ser diminuídos.

Todos nós temos um limite máximo de treino que conseguimos tolerar e a partir do momento que passamos esse ponto, os ganhos vão ser tão pequenos que não compensa o tempo despendido no ginásio.

Se chegares ao ponto em que não estás a conseguir trabalhar efetivamente os grupos musculares pretendidos, devido à fadiga central, é sinal que já não estás a ter rendimento no treino. O teu objetivo não deve ser sempre mais, mas sim ter treinos com qualidade.

Gestão de fadiga

Temos que ter em conta que não fazemos apenas uma sessão de treino na semana e que as diferentes sessões de treino vão influenciar as seguintes. Por essa razão devemos gerir cada treino, de forma a não afetar negativamente a seguinte.

Vamos imaginar que treinas 3 vezes por semana e estás a fazer sessões de 2h para chegar ao volume de treino que necessitas, no entanto os treinos estão a ficar muito longo para o tempo que tens disponível e para além disso começas as sessões ainda cansado do treino anterior.

Neste cenário pode fazer sentido reduzires o teu tempo por sessão para 1-1h30 e aumentar a frequência semanal, ou seja, passar de 3 para 4 treinos na semana. Desta forma vais conseguir distribuir o volume de uma maneira diferente e recuperar melhor entre sessões. 

Recomendações

  • A duração que achamos ideal para o treino ronda os 45 minutos e as 2 horas, dependente do tempo que tens disponível e as tuas necessidades individuais;
  • Se tens pouco tempo para treinar por sessão, aumenta o número de sessões semanais se tiveres essa possibilidade e se for mesmo necessário;
  • Não te foques somente na duração do treino, mas sim em progredir. O teu maior foco deve ser conseguires colocar mais peso na barra ao longo do tempo e acumular mais repetições. É verdade que nem todos temos o mesmo tempo disponível para treinar, mas todos nós conseguimos trabalhar arduamente e superarmo-nos a cada dia. 

Bibliografia:

  1. Kraemer, W. J., Staron, R. S., Hagerman, F. C., Hikida, R. S., Fry, A. C., Gordon, S. E., … & Häkkinen, K. (1998). The effects of short-term resistance training on endocrine function in men and women. European journal of applied physiology and occupational physiology, 78(1), 69-76.
  2. West, D. W., & Phillips, S. M. (2012). Associations of exercise-induced hormone profiles and gains in strength and hypertrophy in a large cohort after weight training. European journal of applied physiology, 112(7), 2693-2702.
  3. Simmons, P. S., Miles, J. M., Gerich, J. E., & Haymond, M. W. (1984). Increased proteolysis. An effect of increases in plasma cortisol within the physiologic range. Journal of Clinical Investigation, 73(2), 412.